26 março 2015

Resgate de vítimas em avalanches




Busca sem detectores

Fazer uma busca sem detectores, é lento e frustrante, requer muita gente para ser eficaz, e à partida, muita sorte para a vítima.
Geralmente serão as equipas de resgate quem porá em prática este tipo de busca, sendo rara, mesmo assim, a ocasião que se encontra uma vítima com vida. Este sistema requer um responsável que coordene a operação, ao qual todos  devem obedecer diligentemente.






. Se existir um elevado risco de novas avalanches, e os buscadores não possuirem ARVA, nem de nenhuma forma muito rápida de se colocar a salvo, deve-se renunciar a busca.

. Ainda que o risco seja pequeno, deve-se colocar um observador num local seguro, para avisar no caso de novas avalanches.





. Devem-se contar o número de vítimas.

. Marcam-se as referências, como sempre, prestando especial atenção ao ponto onde foi vista a vítima pela última vez.

. Procura-se algum objecto ou indício do sepultado, levando sempre em conta que a massa da avalanche se desloca mais rápido na superfície.





. A actuação rápida das testemunhas é fundamental, portanto não se vai procurar ajuda, a menos que se disponha de muita gente para ajudar, ou a ajuda se encontre a poucos minutos do local.

. A busca deve ser efectuada em silêncio, chamando-se de vez em quando a vítima, e escutando próximo da neve, pois a vítima pode ouvir-nos e gritar.

. Enquanto se organiza o grupo para efectuar uma rápida sondagem, outro grupo pode ir sondando com o que haja disponível (sondas, bastões, esquis...), perto de rochas, árvores zonas planas, zonas côncavas ou outros obstáculos onde a vítima possa ter ficado retida.

. Enquanto o primeiro grupo continua a sua busca, inicia-se a sondagem rápida (se dispusermos do pessoal e das sondas suficientes), no sentido descendente, desde o ponto onde se viu a vítima pela última vez. Para isto colocam-se as pessoas disponiveis em linha, ao lado uma da outra, separadas entre si 75 cm e à voz de comando do responsável, cada um sondeia à sua frente, na linha que passa pelos pés da fila dos buscadores. Uma vez efectuada a primeira sondagem, todos avançam um passo (cerca de 70 cm), e repete-se a sondagem.






.No caso de se encontrar algo, deixa-se marcado, e enquanto se continua a sondagem outro grupo confirmará se é o sepultado.





Daremos continuidade a este tema no próximo artigo. Até lá...





Boas caminhadas

Sem comentários:

Publicar um comentário

comentários