04 março 2015

Resgate de vítimas em avalanches


métodos de busca com os ARVA






Método em Cruz

É o método mais conhecido, é sistemático e efectivo, e interessante para se começar a familiarizar com estes aparelhos.





. Uma vez recebido o primeiro sinal, marca-se o ponto da primeira recepção e realizam-se lentamente batidas horizontais de 180º, para orientar o aparelho na posição onde se escutem os "bipes" com maior intensidade.

. Desde o ponto da primeira recepção, faz-se o deslocamento em linha recta e para baixo, até se chegar ao ponto de máxima intensidade "M", o qual se marca. Continua-se na mesma direcção confirmando que o volume do sinal diminui, regressando então ao ponto "M".





. De seguida, segue-se desde o ponto "M" no sentido perpendicular, para a direita ou para a esquerda da linha anteriormente seguida. Se o sinal diminuir, a direcção é falsa e então volta-se à posição "M" e continua-se agora no sentido oposto, confirmando que os sinais se intensificam; quando isto ocorre deve-se diminuir o volume do aparelho para afinar as sondagens.





. Nesta direcção determina-se outro ponto "M bis" de máxima intensidade e neste ponto toma-se outra direcção perpendicular, conforme se fez anteriormente, procurando um aumento do tom audível.

. Se o aumento acontece, volta-se a repetir o processo, diminuindo o volume e sinalizando em cada nova direcção o ponto de máxima intensidade. Se for difícil estabelecer em que ponto o som foi mais intenso, deve-se marcar os dois pontos de máxima debilidade e sinalizar o ponto médio.





. Continua-se com o mesmo processo até se conseguir reduzir a escala do volume ao mínimo. Nesta situação os deslocamentos que são necessários fazer com o aparelho já são muito pequenos. Não deve haver precipitação pelo facto de se estar perto, é preciso ser sistemático até ao final para se poder precisar melhor a posição e ganhar tempo. Se a vítima estiver a muita profundidade ou as pilhas estiverem um pouco gastas, não se poderá reduzir o volume ao mínimo, mas a actuação será a mesma.





. Determina-se o ponto exacto rastreando com o aparelho na superfície, com movimentos igualmente perpendiculares, procurando o ponto de máxima intensidade. Chegará um momento em que se for movido o aparelho em qualquer direcção, a intensidade do sinal sempre diminuirá. Neste ponto deve-se começar a escavar. Pode dar-se o caso de aparecerem dois pontos de máxima intensidade. Se for movido o aparelho perpendicularmente a partir do ponto médio, será fornecido um novo e definitivo ponto de máximo volume.





. Quando existem várias vítimas, pode-se receber vários sinais. Para se localizar independentemente cada uma das vítimas, deve-se baixar o volume ao mínimo de audição, para receber e localizar apenas a vítima mais próxima. Baixar o volume é importante também para não interferir na busca de outros socorristas que utilizem aparelhos com altifalante.





No próximo artigo voltaremos a este tema, até lá...





Boas caminhadas

Sem comentários:

Publicar um comentário

comentários