30 março 2016

Infecções frequentes nos viajantes




Infecções respiratórias







As infecções víricas das vias respiratórias altas são mais frequentes nos viajantes, em parte porque estão mais expostos à presença de outras pessoas nos aeroportos, aviões, autocarros e outros locais cheios de pessoas, e em parte, porque estão expostos a uma variedade de vírus doutras zonas geográficas enfrentando as que não criou imunidade.





As tosses e os resfriados criam desconforto, mas não costumam ameaçar a vida. Estas infecções são limitadas, mas pode-se ajudar o tratamento sintomático com paracetamol ou aspirina.




 A maioria das faringites são de origem vírica e melhoram espontâneamente com o tempo. No entanto, algumas podem ser bacterianas. Se for evidente a presença de pus através do aparecimento de manchas brancas  nas amigdalas (amigdalite) ou na faringe posterior, pode ser aconselhável tomar antibióticos.





Duas opções razoáveis são a penicilina V e a eritromicina (500 mg a cada 6 horas durante uma semana). Nestas circunstâncias, deve-se evitar a ampicilina porque pode originar uma feia erupção no caso de a faringite for originada por febre glandular de Pfeiffer (mononucleosis infecciosa).





Se um expedicionário apresentar tosse com febre e expecturar algo burulento (verdeamarelado) poderá ter bronquite ou pneumonia. Esta última é mais grave e, gradualmente será acompanhada de dificuldade respiratória e dor toráxica que aumenta ao respirar fundo. Nestas circunstâncias está indicado o tratamento antibiótico com eritromicina (500 mg a cada 6 horas durante uma semana).





Por vezes pode ser um problema as infecções dos seios nasais. Podem surgir com congestão nasal, sensação incómoda nos seios nasais, e por vezes com febre e cefaleia.






Ainda que normalmente sejam provocados por vírus, a maioria das vezes é causada por bactérias e aparecem com resfriados víricos. Se um resfriado durar mais do que uma semana, e surgirem novos sintomas sugestivos de sinusite, deve-se considerar a possibilidade de administrar um antibiótico como o Augmentine (375 mg a cada 8 horas durante uma semana).






No próximo artigo voltaremos a este tema. Até lá...





Boas caminhadas

1 comentário:

comentários