10 outubro 2013

“El Camino del Rey”, trail de alto risco




O artigo desta semana é um presente do nosso associado João Paulo Soares que efectuou à uns tempos atrás o mítico Camiño del Rey. Transcrevemos o artigo que o nosso associado redigiu para tentar explicar um pouco da história deste mítico trilho. Contamos que esta iniciativa seja um incentivo para os nossos associados e leitores colaborarem futuramente neste nosso blog. Desde já deixamos os nossos agradecimentos ao nosso associado e elogios pela actividade levada a cabo pelo próprio.

Depois de já ter tentado cruzar este caminho e de não ter arranjando companhia, decidi faze-lo mesmo sozinho, deixei a família no hotel e pus pés a caminho, decidido a completar o trilho e assim foi.




“El Camino del Rey”, trail de alto risco

Uma breve espelicação geológica.
Estamos perante um fenomeno geológico, em que a junção das placas Iberica e Africana deram origem a esta elevação, a qual sofreu uma progressiva erosão feita pelo rio Guadalhorce “cortando”  a rocha calcaria, dando assim origem a uma paisagem de alto valor paisagistico e de rara beleza para quem gosta da natureza. O desfiladeiro da garganta Del Chorro é composto por 2 desfiladeiros, o desfiladeiro de los Gaitanejos a norte e o desfiladeiro  Gaitanes ao sul, intercalados por uma zona mais aberta conhecido pelo nome de La Hoiya. E é neste cenario que temos o nosso trilho.






Evolução geologica do desfiladeiro.

El Caminito del Rey é uma passagem cravada nas paredes dos desfiladeiros de Chorro e Gaitanejo, a norte de Málaga, na Espanha.






A construção, concluída em 1905, foi feita enquanto era construída uma hidroelétrica no rio Guadalhorce. Os trabalhadores necessitavam de uma passagem que cruzasse os desfiladeiros para o transporte de materiais, vigilância e manutenção do canal.



Em 1921 o rei Afonso XIII teve que cruzar o ‘Caminito’ para a inauguração da Represa Conde del Guadalhorce, e desde então a rota passou a ser conhecida por seu nome atual.




Trata-se de um caminho pedonal com aproximadamente 3 km de comprimento, uma largura média de apenas 1 mt e com uma altura de até 100 mt acima do rio, a maior parte em paredes completamente verticais. Actualmente encontra-se bastante danificado, devido ao abandono,  e a falta de manutenção fez com que a estrutura do caminho ficasse comprometida,  havendo inclusivamente troços que entraram em colapso, deixando apenas a viga metálica de suporte. Todos esses factores ajudaram a criar uma lenda negra após vários acidentes mortais se terem dado, a maioria por desrespeito às regras de segurança mais elementares e a falta de experiencia. São vidas que se perdem e as quais merecem todo o meu respeito.





Apesar de perigoso, o acesso ao caminho é permitido. O problema é que, após a morte de quatro turistas em dois acidentes ocorridos em 1999 e 2000, o governo local fechou as entradas e aplicou uma coima de 6000€ a quem fosse apanhado a circular nesta via sem autorização. No entanto, os aventureiros encontram meios de entrar no local e os acidentes continuaram.



Contudo isso será em breve, coisa do passado pois está actualmente em curso um projecto de recuperação do "Camino" com base nos elementos originais que o constituem, financiado pelo Concelho Provincial de Málaga em conjunto com a Junta de Andaluzia, um custo de 18 milhões de euros e que permitirá a sua utilização em total segurança, este projecto deveria estar concluido em finais de 2012, mas a falta de verbas não o permitiu, ficando assim adiado para tempo incerto. Isto é, se for á boa maneira tuga, teremos este trilho nestas condições por muitos e muitos anos.











Os Abutres sempre á espera...























Ponte que leva a água para a central.











Este tipo de passagens é uma constante.















Estamos perante  uma das melhores escolas de escalada de Espanha.








































Aqui podemos ter a percepção da imponência do desfiladeiro.







Dedico este trilho a todos os meus amigos que gostam destas andanças.
JPS
The end

E para terminar este artigo apresentamos um video gentilmente cedido pelo nosso associado, o qual este filmou na sua travessia do Camiño del Rey. O CMB agradece a cedêndia do mesmo e o presente artigo.

video
 

Sem comentários:

Enviar um comentário

comentários