10 setembro 2014

Altitude: o ambiente hipobárico da Terra (14)




Equilíbrio de fluidos

Os alpinistas iniciantes podem não conseguir aperceber-se da perda de líquidos corporais, porque nos cumes das altas montanhas a temperatura do ar é fresca, diminuindo cerca de 0,6ºC por cada 100 metros de progressão em altitude.





 É fácil esquecer que quando se sobe montanhas origina-se desidratação. A perda diária de água em altitude inclui a que se origina pela urina (1,3 litros), fezes (0,1 a 0,2 litros), suor (0,1 litros) e água que passa através dos pulmões e da pele (0,7 a 1,1 litros). Como o ar fica mais seco em altitude (e como se estimula a hiperventilação), a perda de água pode ser suficientemente alta para provocar uma desidratação no decorrer de vários dias.





Pugh, por exemplo, diz que os alpinistas deveriam beber até 6,2 litros de água por dia para compensar as perdas produzidas através da urina, das fezes, do suor e dos gases expirados. A água que a maioria dos alpinistas geralmente bebem, na realidade é apenas entre 1,6 e 2,5 litros por dia.





 Pugh estimou que uma pessoa que escala 7 horas, deveria beber entre 3 a 4 litros de água, apenas para manter o volume normal diário de urina de um adulto deveria beber 1,4 litros de água por dia. As suas observações foram aprovadas por um estudo de campo de Consolazio e dos seus colegas em 1972. Observaram que os homens perdiam de 3,5 a 4 quilos durante uma permanência de 12 dias a 4.325 metros de altitude. A perda de água corporal correspondia a aproximadamente 50% da perda de peso total, o restante correspondia a gordura corporal, proteínas e minerais. 





É curioso que os compartimentos de fluidos do corpo não correspondiam igualmente a esta perda. Hoyt e os seus companheiros observaram este fenómeno em homens novos que estiveram em Pikes Peak no Colorado, a uma altitude de 4.325 metros, durante 10 dias. Esses homens perderam 1,5 litros de água corporal no total, a água extracelular expandiu-se em 1,2 litros, o volume de plasma desceu cerca de 20% e o fluido intracelular reduziu 2,7 litros.





Um comportamento surpreendentemente parecido de equilíbrio de fluidos tinha sido descrito anteriormente entre as pessoas que vivem ao nível do mar e que estiveram 6 dias no mesmo lugar. Apesar do facto de que o volume de plasma e o volume de líquido extracelular se costumarem expandir e contrair em harmonia.





Para complicar esta desidratação, nos indivíduos saudáveis, frequentemente produz-se uma diurese (quer dizer, maior produção de urina) devido à altitude durante os primeiros dias de exposição.






Recomendações de segurança

Fazer actividades de lazer e permanecer a grande altitude assume frequentemente um disfrute da actividade se for efectuada de forma segura. Se pretendes viajar para um lugar situado a grande ou extrema altitude, as oito sugestões seguintes ajudar-te-ão a tratar de forma sensata a hipotermia e a hipoxia.





. Subir lentamente.

. Fazer a subida por etapas. Se a subida for superior a 3.000 metros, deve-se limitar a ganância de altitude a 300 metros diários.





. Deve-se subir com um guia ou com pessoas qualificadas.





. Deve-se evitar a desidratação e o esgotamento.

. Deve-se fazer uma alimentação rica em hidratos de carbono para reduzir os sintomas de mal de altitude.






. Deve-se utilizar medicamentos como medida preventiva.

. Da mesma forma que mergulhar, o que implica entrar num ambiente hiperbárico, escalar, que envolve um ambiente hipobárico-hipóxico, acarreta normalmente riscos significativos. As actividades de lazer e as actividades a grande altitude não deveriam ser efectuadas sem uma planificação cuidadosa. As expectativas referentes ao rendimento em altitude devem ser ajustadas para estarem em concordância com a experiência em montanha, conhecimentos, condição física e estado de aclimatação.






. Um dos alpinistas mais influentes do século, refere-se da seguinte forma em relação à altitude. Reinhold Messner disse: “o melhor alpinista não é o que faz uma loucura uma ou duas vezes e morre na segunda, mas sim aquele que faz muitas coisas ao mais alto nível e sobrevive”.






E sem mais, terminamos este tema.





Boas caminhadas

Sem comentários:

Publicar um comentário

comentários