17 dezembro 2014

Avalanches




Avalanches






O manto de neve que cobre as montanhas é formado por um conjunto de estratos ou camadas, que nevão após nevão, se vão acumulando. Cada camada é formada por cristais de neve, que desde o momento em que se depositam ficam submetidas a um processo de transformação.





A acção do vento, a húmidade, a pressão, a temperatura e a radiação solar, transformam os cristais e portanto os estratos. Esta metamorfose pode resolver e reforçar a união entre as camadas de neve, ou pelo contrário, diminuir a ligação entre elas. Como a neve, sob o efeito da gravidade, tende a deslizar pela pendente abaixo, ao ser reduzida a adesão entre as camadas (ou entre todo o manto e o solo), uma camada subjacente pode servir de tobogan a outra superior provocando uma avalanche.





Uma avalanche é portanto, um deslocamento de uma massa de neve, seja de umas camadas entre si ou de todo um manto no que diz respeito ao solo, consequência da ruptura do equilíbrio interno que as une.





Em alta montanha, no Inverno, as avalanches são um grande perigo constante e difícil de avaliar. A prevenção, será como sempre a nossa principal preocupação, principalmente no momento de reconhecer e evitar as zonas potencialmente perigosas.





Em todas as avalanches distinguem-se três zonas: uma zona de saída na qual se inicia o movimento da neve, uma zona de trajecto por onde é transportada a massa de neve e uma zona de chegada ou de acumulação, onde se detém e deposita a neve deslocada. Estas zonas podem ser de dimensões e características muito variáveis.





As avalanches podem ser de diferentes tipos e produzidas por diferentes causas. Todo o montanheiro deveria aprender o máximo possível acerca da neve para tentar compreender ao máximo os processos que originam as avalanches.






Nos próximos artigos vamos centrar-nos  no conhecimento das avalanches e principalmente nas precauções a adoptar para evitar ou minimizar as suas consequências.




Estejam atentos, e até lá...





Boas caminhadas

Sem comentários:

Publicar um comentário

comentários